LIFTING FACIAL – O que você precisa saber sobre essa cirurgia.

A Ritidoplastia, ou Lifting Facial, é uma das cirurgias plásticas mais realizadas em todo o mundo. O termo “Lifting” deriva do verbo americano lift, que significa levantar ou suspender. Portanto, a cirurgia tem como objetivo sustentar os tecidos da face,  reposicionando-os nos lugares de origem e devolvendo jovialidade ao rosto.

Como ocorre o envelhecimento facial?

Antes de entender como a cirurgia é realizada, precisamos conversar sobre o que ela, de fato, trata: o envelhecimento da face.


O processo de envelhecimento da pele facial  é gradual e contínuo. Inicia-se com maior intensidade após os 30 anos e se associa a diversos fatores, que podem ser intrínsecos ao paciente (relacionados à idade, por exemplo), e extrínsecos (relacionados aos hábitos do dia a dia). Com o passar do tempo, ocorre um afinamento das camadas da pele, redução da produção de colágeno e elastina, fazendo com que a pele perca sua firmeza. 

 

O envelhecimento é inicialmente observado com o surgimento das linhas de expressão finas, que estão relacionadas à expressão facial ao afinamento da pele. Quando ainda são muito finas, podem ser tratadas com Botox  e outros procedimentos minimamente invasivos.

Posteriormente, vamos perdendo muito tecido da face: gordura das bochechas, do malar e das têmporas; perda de massa da musculatura da face; perda até de tecido ósseo. Isso gera o aparecimento de sulcos mais profundos, como o bigode de chinês (sulco naso-labial), o aspecto de buldogue com as sobras de pele abaixo da boca (região dos “Jowls”), o sulco profundo nas olheiras. Paralelamente à essa perda de tecido da face, a pele continua perdendo sua capacidade elástica. O pescoço e mandíbula perdem definição, criando as “papadinhas” com excesso de pele flácida.

O terço superior da face também sofre com o passar dos anos: protusão de bolsas de gordura nas pálpebras, excesso de pele, queda das sobrancelhas.

Para quem é indicada a cirurgia?

A cirurgia está indicada para todas as pessoas que apresentam sinais mais marcantes da flacidez de pele, como os sulcos mais profundos, flacidez de pescoço, queda das estruturas faciais.

A partir de que idade o Lifting Facial pode ser feito?

Engana-se quem pensa que o procedimento é indicado apenas para peles maduras. A faixa etária é o que menos importa na hora de indicar um lifting facial. Os fatores que realmente devem ser observados são o grau de flacidez de pele, a qualidade muscular e se há ou não reabsorção de tecidos profundos do rosto.

Apesar de a maioria desses sinais surgirem de forma intensa após os 50 anos, dependendo da tendência individual e de alguns hábitos de vida do paciente, eles podem aparecer precocemente, a partir dos 40 anos, por exemplo. Por isso, a avaliação individualizada é fundamental para a indicação correta da Ritidoplastia.

 

Os diferentes tipos de Lifting 


Existem diferentes tipos de lifting, você sabia? Entenda:

  • Minilifting: trata-se de uma técnica de lifting facial, que promove menor descolamento e menos cicatrizes. É ideal para tratamento de flacidez pequena a moderada do terço médio e inferior da face.

 

  • Lifting de terço superior da face: visa tratar as marcas de envelhecimento da fronte, a testa e pálpebras,

 

  • Lifting clássico: trata os três terços da face (fronte, bochechas, mandíbula) e o pescoço.

 

Pré-operatório

Durante as consultas iniciais, o cirurgião plástico analisa de forma minuciosa as características faciais do paciente, traçando estratégias particulares para cada cirurgia. A ritidoplastia pode ser feita em conjunto com outras técnicas cirúrgicas que otimizam o resultado final, como a blefaroplastia, procedimento que visa à remoção do excesso de pele das pálpebras. Cada caso precisa ser estudado e examinado de forma individualizada.

Além da avaliação em consultório, são necessários diversos exames laboratoriais, hemograma completo, exame de urina, coagulograma, entre outros, além da realização do risco cirúrgico.

O tabagismo é um problema em especial para a cirurgia. Normalmente, os pacientes tabagistas são orientados a cessar o fumo 30 dias antes do procedimento.

Como é feita a cirurgia?

A ritidoplastia pode ser realizada com anestesia local e sedação, ou anestesia geral, dependendo da indicação e  das características do paciente.

Basicamente, o lifting facial consiste na realização de incisões estratégicas, para reposicionar os tecidos subjacentes e tracionar a pele. Trata-se de um procedimento delicado e minucioso, com duração média de 4 horas ou mais (nos casos em que há associação de outras cirurgias faciais, como a blefaroplastia). A internação é recomendada por 24 horas.

Como é o pós operatório?


De forma geral, os primeiros dias podem provocar maior desconforto, especialmente ao realizar  movimentos exagerados com a mímica facial. Por isso, recomenda-se que o paciente faça uma semana de repouso relativo. 

Os pontos são retirados em aproximadamente 10 dias da cirurgia, e o edema pode durar por algumas semanas no pós-operatório. O cirurgião sempre irá prescrever medicamentos específicos para o total conforto do paciente durante este período.

Afinal, ficam cicatrizes aparentes após o Lifting Facial?

Essa é uma das dúvidas mais comuns em relação à ritidoplastia. É importante dizer que, em qualquer cirurgia plástica, as cicatrizes sempre existirão. No entanto, na grande maioria das vezes, as marcas do lifting facial são praticamente imperceptíveis, pois as incisões são realizadas de forma estratégica em regiões “escondidas” do rosto.

Os cortes são feitos no contorno das orelhas e seguindo as linhas de implantação dos cabelos, para que sejam camufladas. Quando os cortes são feitos em regiões mais expostas, a sutura é feita de forma específica para não deixar marcas aparentes. 

O resultado é natural?

Sim. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a ritidoplastia não deixa a face “esticada” ou com aspecto artificial. Com a evolução da medicina, é possível realizar o procedimento e alcançar resultados muito naturais, respeitando as características de cada paciente. Para isso, é feito – antes da retirada dos excessos de pele – um reposicionamento completo dos tecidos musculares faciais. Além disso, a cada dia surgem novas soluções para tornar as cicatrizes ainda mais discretas. 

Os resultados de lifting facial duram para sempre?

Infelizmente, não. É muito importante esclarecer para os pacientes que nenhuma cirurgia plástica é eterna. Isso porque, mesmo realizando um procedimento cirúrgico de sucesso, o processo de envelhecimento continua agindo sobre a pele, os músculos e demais tecidos do corpo.  

Após um certo período da cirurgia, mesmo que a paciente volte a apresentar flacidez, provavelmente estará muito bem para a sua idade. Vale dizer que, caso seja a vontade da paciente, ela pode repetir o procedimento após nova queda dos tecidos do rosto.

Ritidoplastia facial + Lifting de pescoço

Muitas vezes, para que haja o rejuvenescimento global da face, é preciso trabalhar outras regiões, como o pescoço. É chamado de lifting cervicofacial a cirurgia plástica que une a Ritidoplastia tradicional com o lifting de pescoço. Geralmente, essa cirurgia é indicada para pacientes que já apresentam os sinais do envelhecimento em graus moderado a intenso, com rugas profundas, excesso de pele e a queda dos tecidos no terço inferior do rosto, além de flacidez, gordura e da perda de definição na região submentoniana (papada). O lifting cervicofacial reestrutura todo o posicionamento interno dos músculos do rosto e do platisma, definindo os contornos do rosto e devolvendo jovialidade de forma completa ao paciente.

Para saber mais sobre essa cirurgia, clique aqui e agende um horário. Será um prazer lhe atender!

___
Dra Iara Garcia
CRM:55.707 | RQE:38023

Não foi postado nenhum comentário. Seja o primeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart