Mitos e verdades sobre as cirurgias plásticas mais realizadas 

Você sabia que, de acordo com dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), são realizadas mais de dois milhões de cirurgias plásticas a cada ano, somente no Brasil? O país ocupa o segundo lugar no mundo em número de cirurgias estéticas realizadas.

No entanto, mesmo com o fácil acesso à informação e com a maior procura por esses procedimentos, ainda é muito comum a divulgação de informações equivocadas sobre as cirurgias plásticas. Neste artigo, vou esclarecer quais são os principais mitos e verdades sobre os procedimentos cirúrgicos estéticos.

As mulheres ainda fazem mais cirurgias plásticas do que homens?

Verdade. De acordo com o último relatório da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), as mulheres correspondem à maior parte dos pacientes nos consultórios dos cirurgiões plásticos. No entanto, é importante dizer que o público masculino, cada vez mais preocupado com o bem-estar e a beleza, tem aumentado.

Dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica afirmam que, no Brasil, o número de homens que se submeteram a cirurgias plásticas quadruplicou nos últimos anos.

Cirurgia plástica não tem contraindicações.

MITO! Fatores como a obesidade, o sedentarismo e a presença de doenças não controladas, como o Diabetes e a Hipertensão podem aumentar o risco de complicações nas cirurgias. Portanto, esses fatores, entre outros, são considerados contra indicações relativas para a realização de um procedimento cirúrgico.

Lipoaspiração ajuda a emagrecer e perder peso.

MITO. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a lipoaspiração NÃO é indicada para o emagrecimento. Essa cirurgia visa à retirada de pequenos acúmulos de gordura localizada, ou seja, das porções de gordura que não são eliminadas com as mudanças na alimentação e na prática de exercícios físicos. É fundamental dizer que o procedimento só deve ser feito em pacientes que mantêm uma rotina saudável e que estão no peso adequado.

A mamoplastia redutora realizada em mulheres é a mesma cirurgia realizada em homens que desejam reduzir as mamas.

Mito. Os homens que apresentam o excesso de pele, gordura ou glândula na região das mamas devem ser submetidos à remoção da glândula com crescimento excessivo e da gordura, com técnica bem diferente da mamoplastia redutora feminina, a qual preservará ainda um bom volume mamário.

Cirurgia plástica não tem relação nenhuma com transtornos mentais e autoestima.

Mito. Algumas vezes, pessoas que buscam a cirurgia plástica possuem transtornos relacionados à aparência tão ou mais importantes que doenças orgânicas. E, apesar de a cirurgia ser um fator muito importante na melhora da autoestima, ela não deve ser uma medida isolada. O paciente deve prezar por uma vida saudável e cuidar de si, física e emocionalmente, para que os resultados do procedimento não sejam frustrados.

Uma cirurgia plástica nunca deve ser realizada sem motivos coerentes e reais. Por isso, é importante que o paciente reflita sobre as suas queixas, perguntando-se até que ponto sua felicidade depende desse detalhe físico e se a imagem que tem de si mesmo condiz com a realidade.

A cirurgia plástica ajuda a melhorar a autoestima pela correção de alguns detalhes estéticos. Mas o passo mais importante para que as pessoas se sintam bem consigo mesmas é a boa saúde física e mental.

Cirurgia plástica serve, exclusivamente, para melhorar a aparência.

Mito. Existem muitos exemplos de procedimentos usados para reparar ou melhorar funções específicas e a saúde como um todo (não só a física, mas também a emocional), como a rinoplastia funcional, a reconstrução mamária, a otoplastia, a correção de lábio leporino, entre outros.

Converse com seu médico de confiança a respeito de outros mitos e verdades sobre cirurgia plástica. Informar-se é fundamental.

Um lifting facial só pode ser feito por pessoas mais velhas e sempre rende resultados artificiais.

MITO MITO MITO! Primeiramente, é importante esclarecer que a Ritidoplastia pode ser feita em diferentes faixas etárias, dependendo apenas da existência de flacidez de tecidos na face. Isso porque a forma como a face envelhece varia de paciente para paciente e depende de fatores relevantes, como a genética e os hábitos de vida. 

Além disso, é importante dizer que, com o avanços das técnicas cirúrgicas e minimamente invasivas, é possível realizar a ritidoplastia de forma mais eficaz e com muita naturalidade. Durante o procedimento, além de remover o excesso de pele, é feito um reposicionamento estratégico dos tecidos musculares e dos compartimentos de gordura abaixo da pele, promovendo resultados naturais e sem exageros. 

O inverno é a melhor época para realização de uma cirurgia plástica.

Mito. Não existe época “ideal” para realizar uma cirurgia plástica, podendo o procedimento ser realizado em qualquer estação ou mês do ano. 

No entanto, é verdade que o inverno é a época mais escolhida pelos pacientes para realizar os procedimentos cirúrgicos, devido ao tempo frio que permite o uso das malhas compressivas com mais conforto.

O tabagismo pode prejudicar a cicatrização após uma cirurgia plástica.

Verdade. A nicotina e outros componentes dos cigarros diminuem o calibre dos vasos sanguíneos, prejudicando a circulação sanguínea e a oxigenação da pele, o que aumenta o risco de complicações como a  morte de tecido (necrose). Por isso, indica-se a cessação do tabagismo durante todo o período de planejamento e realização da cirurgia.

As próteses de mama devem ser trocadas a cada dez anos.

Mito. As próteses utilizadas atualmente, de 6ª geração, são mais resistentes e não possuem data de validade. De qualquer maneira, a realização de exames de imagem para o acompanhamento da mama e do estado do implante de silicone é fundamental. A troca só é realizada quando há algum tipo de indicação específica, como as rupturas, a contratura capsular, o rippling (dobras aparentes da prótese na pele), entre outras complicações. 

Após uma lipoaspiração, o volume na região aspirada não volta mais.

Verdade. Uma vez retiradas, as células adiposas (de gordura) não se formam novamente na mesma região. No entanto, é importante que o paciente entenda que nem todas as células de gordura (adipócitos) são removidas da área tratada. Isso significa que outros adipócitos estarão presentes na região lipoaspirada e poderão aumentar de tamanho com o ganho excessivo de peso. 

Assim, para manter os bons resultados da cirurgia, é imprescindível adotar uma rotina de vida saudável, com alimentação equilibrada e a prática de exercícios físicos regulares. 

As próteses de silicone interferem na amamentação?

Não, isso é mais um mito. A colocação de implantes de silicone não interfere no potencial de amamentar da mulher. Entretanto, a técnica realizada para a inserção das próteses pode interferir na amamentação. Por exemplo, quando as incisões para a inserção das próteses são peri-areolares, ou seja, ao redor das aréolas, há um maior risco de comprometimento dos ductos mamários de passagem do leite.

Crianças e adolescentes também podem realizar cirurgias plásticas.

Verdade, mas com ressalvas. De maneira geral, as cirurgias plásticas são indicadas após o total desenvolvimento do corpo, ou seja, após a puberdade. No entanto, casos selecionados ou cirurgias específicas, como a Otoplastia (cirurgia de orelha de abano) podem ser indicadas ainda durante a infância, evitando danos emocionais ou físicos que prejudiquem o indivíduo durante o processo de crescimento e amadurecimento.


Antes de qualquer decisão, é fundamental que o adolescente, acompanhado dos pais ou responsáveis, busque a orientação de um cirurgião plástico para esclarecer as vantagens e desvantagens do procedimento nesta faixa etária.

Cirurgia plástica não pode ser feita na terceira idade.

Mito! Muitas pessoas não sabem o quanto as cirurgias plásticas podem beneficiar os pacientes de mais idosos. Não existe uma idade limite para a cirurgia plástica, desde que a saúde global do paciente esteja em dia. Obviamente, as avaliações médicas e ponderações sobre benefícios e riscos devem ser levados em conta e bem esclarecidos, mas, de forma geral, os procedimentos estéticos são bem-vindos em qualquer fase da vida.

Dra. Iara Garcia  | CRM:55.707 RQE 38023

Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica

Você tem alguma dúvida sobre cirurgias plásticas? Clique aqui e agende a sua avaliação.

Compartilhar esse artigo

Não foi postado nenhum comentário. Seja o primeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Start typing and press Enter to search

Shopping Cart